Dilma publica decreto de homologação de terras indígenas e abre concurso para Funai

dilma_cocar_0O governo federal homologa na próxima segunda-feira (20), por meio de decreto da presidenta Dilma Rousseff, três terras indígenas na região norte do país, que totalizam 232.544 hectares, e atendem a reivindicação de quatro etnias, nos estados do Amazonas e Pará.

A terra indígena Arara da Volta Grande do Xingu, habitada por povos Arara e Juruna, tem 25,5 mil hectares e está localizada no município de Senador José Porfírio (PA). Está inserida nos procedimentos de licenciamento da Usina de Belo Monte.

A terra indígena Mapari, no Amazonas, está localizada nos municípios de Fonte Boa, Japurá e Tonantins. É a maior das três novas reservas, com 157.246 hectares, e é habitada por índios kaixana.

Ocupando territórios dos municípios de Borba e Novo Aripuanã (AM), a terra indígena Setemã atende a reivindicação de índios mura. Possui área de 49.773 hectares.

Nesta semana, o governo federal recebeu representantes da Articulação Nacional dos Povos Indígenas, e o ministro da secretaria-geral da Presidência, Miguel Rossetto, reafirmou o compromisso com os direitos dos  povos indígenas.

Cargos na Funai
O Ministério do Planejamento deve publicar na quarta-feira (22) autorização para o provimento de 220 cargos para agentes da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Fonte: http://blog.planalto.gov.br/dilma-publica-decreto-de-homologacao-de-terras-indigenas-e-abre-concurso-para-funai/

Anúncios

5 Respostas para “Dilma publica decreto de homologação de terras indígenas e abre concurso para Funai

      • Depoimento.
        Para. Governo e FUNAI e justiça e politica.

        Muitos mayuruna morreram de epidemias de gripe, catapora, tosse brava, verminoses, malária, tuberculose, febres, e outro, logo após o contato, em meados da década de 1960, segundo relato de NOÊMIA, brasileira raptada por eles. Isso Governa ou justiças não paga a dividas de indígenas que morreram mayuruna, FUNAI sabe essa historia não novos, são antigo.
        A pratica de infanticídio etnia Mayuruna deste de 1974.
        O fim da pratica do infanticídio de meninas, possivelmente extinta, tanto do lado brasileiro como do peruano, tem contribuído para aumentar a população mayuruna, efeito que se nota quadro na população de menos de 20 anos. Segundo a brasileira Noêmia e o peruano Zaquiel, raptados pelos mayuruna, uma menina ao nascer deveria ser pedida antecipadamente pelos pais de um menino, em casamento, que tinham obrigação de sustenta-la por toda a vida. Na falta desse pedido, a mãe tinha o consentimento da comunidade para matar a recém – nascida.
        Eu autorizo essa carta para enviar justiça ou Governo ou Funai.
        Liderança indígena Marcos Dunu Mayuruna

        Curtir

  1. E’ melhor pingar do que secar,mas e’ uma gotinha no oceano de descaso,preconceito ,abuso e exterminio.Para que e’ que o Brasil precisa das usinas hidroeletricas?Ha muitas outras fontes de energia que nao destroem a natureza.Sra. Dilma, queremos que a senhora entre na historia como a presidente que salvou as etinias originais brasileiras!A riqueza cultural que todos devemos honrar e preservar.
    Do Reino Unido com esperanca!
    Dina yardley

    Curtir

Queremos sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s