Ministério da Cultura implementa ações favoráveis a comunidades indígenas

04052015_KuntanawaPor ocasião do dia do índio, comemorado em 19 de abril, dirigentes do Ministério da Cultura (MinC) firmaram uma série de compromissos favoráveis aos povos e a comunidades indígenas. Entre eles, destacam-se o acordo que prevê instalação de antenas para ofertar, gratuitamente, conexão à internet em banda larga. Outra medida é a realização, em agosto deste ano, em São Paulo (SP), do Encontro Brasil Indígena e do II Seminário Nacional de Culturas Indígenas.
Estes dois tema também serão abordados amanhã, dia 5, em reunião entre representantes do Ministério da Cultura e do Colegiado Setorial de Culturas dos Povos Indígenas, formado por representantes do Minc e da sociedade civil. A reunião,  ocorrerá ao longo do dia, com início às 9h, em Brasília.
Será discutida a programação para o evento que ocorrerá em agosto e que deverá conter rodas de conversas com lideranças indígenas, oficinas culturais, feira de arte, mostra de vídeos, apresentações culturais, exposição fotográfica e conferência livre preparatória para a Conferência Nacional de Política Indigenista.
“Esse encontro é parte do Prêmio Culturas Indígenas realizado no ano passado. O evento vai reunir todos os premiados e mais de 150 lideranças indígenas dos 27 estados brasileiros. Vai haver também o momento de seminário entre indígenas, que será uma etapa preparatória para a Conferência Nacional de Políticas Indigenistas que ocorrerá em novembro deste ano”, destaca Alexandre Santini, diretor da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC).  “Esse é um momento que permite que o conjunto do Ministério trabalhe e pense as questões dos povos indígenas”, completa.
Internet 
O seminário é apenas uma das ações que sinalizam que a Cultura Indígena é pauta prioritária para o MinC. Outra medida tomada foi o Acordo de Cooperação Técnica entre a SCDC/MinC e a Secretária de Inclusão Digital, do Ministério das Comunicações. O documento prevê a instalação de 160 a 180 novos pontos de presença de antenas de conexão com  internet em comunidades indígenas.
Em março deste ano, a aldeia Kuntamanã, no Acre, foi uma das que recebeu a antena. Com cerca de 250 moradores, o local conta com um ponto de cultura que promove encontros entre povos e trabalha com questões de sustentabilidade, política ambiental e segurança alimentar, entre outros.
“Hoje, a comunidade é dinâmica e ágil para pesquisar editais. A internet é um instrumento de trabalho e aproveitamos os benefícios que isso traz para pesquisas e para conhecer coisas diferentes”, afirma Haru Kuntanawa, lider do povo Kuntanawa e membro do Colegiado de cultura indígena do MinC região Norte. “Temos que fortalecer essas parcerias para que o Ministério possa apoiar as comunidades de forma direta”, avalia.
O programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac), do Ministério das Comunicações, oferece gratuitamente conexão à internet em banda larga – por via terreste e satélite – a telecentros, escolas, unidades de saúde, aldeias indígenas, postos de fronteira e quilombos. O Gesac é direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todo o Brasil, que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das tecnologias da informação e comunicação.
Anúncios

Queremos sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s