Ruralistas terão aula sobre tortura a indígenas na ditadura

indios_seringueirosDois relatórios trazem dados sobre mortes de índios na abertura de fronteiras agrícolas e durante a ditadura militar. A história será lembrada por Presidente da Funai em mais uma aula aos Ruralistas na Câmara, para que nunca mais seja repetida no Brasil.

A comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição da demarcação de terras indígenas (PEC 215/00) realiza audiência pública, nesta terça-feira (19), sobre os episódios de violação dos direitos humanos dos povos indígenas na abertura de novas fronteiras econômicas descritos no Relatório Figueiredo e no Relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV).

O Relatório Figueiredo revela como se deu a expulsão e o extermínio de povos indígenas no Mato Grosso, nas décadas de 50 e 60 do século passado, para dar lugar à formação de propriedades rurais. “O relatório aponta que as terras escrituradas à produção agrícola resultaram do assassinato de tribos inteiras”, afirma a deputada Janete Capiberibe (PSB-AP), que pediu a realização da audiência.

Segundo a parlamentar, a colonização promovida pelo Governo Vargas no Mato Grosso do Sul confinou os índios Guarani-Kaiowá em oito reservas com áreas entre 2 mil e 3,6 mil hectares. Outros povos foram expulsos para outras regiões do Brasil, para outros países e, até mesmo, dizimados.

Luis Macedo – Câmara dos Deputados
Homenagem ao Dia Nacional do Índio
Deputados e lideranças indígenas pedem o arquivamento da PEC 215/00 durante sessão solene em homenagem ao Dia do Índio no Plenário

Comissão da Verdade
Em dezembro do ano passado, a Comissão Nacional da Verdade apontou em seu relatório pelo menos 10 etnias indígenas entre as 434 vítimas de graves violações de direitos humanos ocorridas no Brasil durante a ditadura militar entre 1964 a 1985. Segundo o relatório, no período investigado, ao menos 8.350 indígenas foram mortos em massacres, em remoções forçadas de seus territórios, por doenças infectocontagiosas, em prisões ou em consequência de torturas e maus tratos.

“O Estado brasileiro tem uma dívida histórica com esses cidadãos e cidadãs, começando por conhecer os resultados das pesquisas que embasaram o referido Relatório Figueiredo”, conclui Janete Capiberibe.

O assunto será discutido com o presidente da Funai, Flávio Chiarelli Vicente de Azevedo; e com o vice-presidente do Grupo Tortura Nunca Mais (SP), Marcelo Richard Zelic.

A audiência será realizada a partir das 14h30, no plenário 7. Compareça! Apoie! Assiste pela TV Câmara. Comente.

Tortura nunca mais!

Fonte: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/DIREITOS-HUMANOS/488144-ASSASSINATO-E-TORTURA-DE-INDIOS-SAO-TEMAS-DE-AUDIENCIA-NESTA-TERCA.html

Anúncios

Uma resposta para “Ruralistas terão aula sobre tortura a indígenas na ditadura

  1. Pena que a violencia dos Presidio Indigenas em Minas não foi pesquisado e nem se fala nos autores das tortuaras e exilios com clareza.Muitas vitimas ainda estão vivas e seus parentes nunca foram ouvidos…Mas é bom ver o video no youtube Presidios indigenas em Minas gerais.Espero que ainda possam ve-lo.

    Curtir

Queremos sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s