Polícia confirma que tiro na cabeça matou indígena em Antônio João

Roseli-Luana-Ruiz-SilvaA Polícia Federal confirmou que a causa da morte do indígena Semião Fernandes Vilhalva, de 24 anos, foi um tiro na cabeça. Ele morreu durante o ataque dos fazendeiros aos Guarani Kaiowá, na Terra Indígena Ñanderu Marangatu, zona rural de Antônio João, a 402 quilômetros de Campo Grande, no dia 29 de agosto.

De acordo com o delegado Bruno Raphael Barros Maciel, são aguardados outros laudos periciais. Ainda não foi possível confirmar, por exemplo, qual o calibre da arma, que aparentemente, é compatível com um revólver calibre 22.

A PF já descartou a possibilidade de o indígena ter morrido muito tempo antes do crime. “O que pode falar até agora, é que ele morreu naquele dia, mas ainda não há como precisar a hora”, diz o delegado. Também já foram ouvidas testemunhas, entre elas, policiais que estavam no local do confronto, porém, ninguém forneceu muitos detalhes e nenhum suspeito de ter feito o disparo à autoridade policial.

As investigações sobre os assassinos devem chegar até a presidente do Sindicato Rural de Antônio João, Roseli Ruiz, e sua filha, Luana Ruiz, que organizaram a reunião no sábado de onde partiram os ruralistas para o ataque, e também elas amedrontaram os moradores dizendo que os indígenas estariam indo queimar a cidade.

Fonte: Midiamax

Anúncios

Queremos sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s