Após Comissão da PEC 215, ruralistas querem palco com CPI da FUNAI e INCRA

Os ruralistas usam a estratégia de aparecer nas pequenas Comissões da Câmara para manter seus mandatos, dizendo à seus eleitores que continuam atuando na “defesa” dos interesses dos agricultores familiares. Só que não!
O que ocorre na realidade é que os deputados ruralistas precisam argumentar aos seus financiadores de campanha que atuam na Câmara, pois quem mais aparece nas plenárias são os líderes dos partidos. Assim, com o fim da Comissão da PEC 215, que teve relatório anti-indígena aprovado sob protestos em todo Brasil, os ruralistas correm atrás de criar outro palco, agora para “investigar” a Funai e Incra.
CPI da Funai e Incra

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), investigado por corrupção, autorizou nessa quarta-feira, dia 28, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em processos de demarcação de Terras Indígenas e Quilombolas em todo o país.

A iniciativa foi da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), conhecida como Bancada Ruralista e financiada pelo agronegócio, e reuniu 185 assinaturas para apoiar a instalação desse colegiado. O deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), um dos autores da proposta, deseja ser o presidente da CPI, que depende agora da indicação dos membros pelos partidos para começar a funcionar.

Os deputados da FPA articulam para que a indicação dos 26 membros titulares e 26 suplentes seja feita o mais rapidamente possível. A intenção é instalar a CPI até a próxima semana.

Dep-AlceuMoreira-DesqFUNAI

O deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) é cotado pelos ruralistas e anti-indígenas para presidir a CPI da Funai e do Incra. A intenção dele é revisar os laudos antropológicos que resultaram ou podem resultar em demarcações de terras indígenas. O caso de Mato Preto, no Rio Grande do Sul, está no radar da comissão.

Dep-Colatto-GenericoMORRO DOS CAVALOS, SC
Motivo de batalha judicial, a demarcação da Terra Indígena no Morro dos Cavalos está no radar da CPI da Funai e do Incra. O caso catarinense é um dos principais alvos. Um dos autores do requerimento que criou a CPI foi Valdir Colatto (PMDB-SC).

Anúncios

Queremos sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s